sábado, 26 de outubro de 2013

Nossa mãe quando erra

 
 
Timbaúba, eu fui embora
Porque tu não deste escora
A outro filho da terra.
Mas minha lembrança é boa,
Pois que filho não perdoa
A sua mãe quando erra?!
 
Pilar, 25/10/2013.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

A uva e a taça











Ser humano não é dom
Tente não falar e faça
O que faz um vinho bom
É a uva e não a taça


Pilar, 22/10/2013.

Hoje não













Hoje não quero pensar
Hoje não quero sentir
Hoje só quero parar
Deitar e poder dormir

Pilar, 22/10/2013.

domingo, 20 de outubro de 2013

Contagem Regressiva













É duro explicar ao peito
Em contagem regressiva
Que dar tapas no relógio
Não é uma alternativa
 

Pilar, 20/10/2013.

Vá, pode ir...
















Hoje sei o que machuca
Muito mais que se iludir...
É gostar de alguém ao ponto
De dizer: Vá, pode ir!


Pilar, 18/10/2013.

Nunca terás vizinha

 













Se, de fato, você crê
Que nasceu pra ser sozinha
Fique em meu peito e vais ver
Que nunca terás vizinha! 


Pilar, 18/10/2013.

Relógio parado













Não venha a pensar que eu
Faço o tipo exagerado,
Pois não te quero pra sempre...

Me bastam quinze minutos
Em um relógio parado.

Pilar, 15/10/2013.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Sim, Não, Talvez...













Talvez não seja por medo
Que ouvi minha cabeça
Talvez o meu coração
Saiba que não te mereça!

Pilar, 17/10/2013.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Nada eu veria













Sei que tu vives dizendo
Mas não vejo nada errado
Em você amanhecendo
Com o olho remelado
Sei que tu vives com zelo
Pr’eu não ver o teu cabelo
Quando amanhece o dia
Mas, moça, com teu abraço
Nem se te falte um pedaço
Nem assim, nada eu veria!

Pilar, 14/10/2013.

Foi do meu pai que herdei


Foi do meu pai que herdei
Esse jeito meio doido
De ser um tipo normal.

Desde o dia em que nasci
Foi vendo ele que vi,
Quando o mundo se revolta,
Que mesmo estando no chão
Com fé e dedicação
Podemos bater de volta.

Meu pai, já desde bem cedo,
Me ensinou que o medo
É relativo demais...
E que com uma careta
Qualquer boi-da-cara-preta
Para e dá um passo atrás!


Buenos Aires, 11/08/2013.

A estrada segue em frente


A estrada segue em frente
Entre curvas e ladeiras
Resta levar com a gente
Apenas coisas maneiras,
Como um leve amor que voa,
Uma saudade da boa,
Um apreço, uns bons pantins...
E pra seguir sempre mais
Devemos deixar pra trás
O peso das coisas ruins!


Belo Jardim, 09/06/2013.

Feito os passarinhos


Nasci feito os passarinhos
Inventando meus caminhos
Nos jardins, entre os espinhos,
Sem medo de me arranhar
Meu mundo não tem telhado
Meu lar é por todo lado
E mesmo sendo caçado
Nunca deixo de cantar!


Belo Jardim, 01/07/2013.

Foi, não foi, eu já nem vivo

 
Foi, não foi, eu vejo um brilho
Do olhar dos olhos dela
Quando olho o sol brilhando
Entrando pela janela

Foi, não foi, eu ouço um riso
Rindo naquele sotaque
Que deixava o meu juízo
Na “peinha” d’um ataque
 
Foi, não foi, eu chega sinto
Que senti de novo o cheiro
Dos poros do corpo dela
Na fronha do travesseiro

Foi, não foi, eu chega viro
Quando noto alguém passando
Com aquele andar “nem venha”
Com que ela andava andando

Foi, não foi, me sinto um doido
Caçando no “mêi” do mundo
Qualquer coisa que anime
Meu coração moribundo

Porque “des’qu’ela” se foi
Que meu ser não tem motivo
E quando eu não penso nela
Foi, não foi, eu já nem vivo!

Pilar, 13/10/2013.

Dois reais de confeito


Não sou nada especial
E quem vê logo descobre
Porém nutro aqui no peito
Um "não-sei-quê" meio nobre
Que tem o mesminho efeito
De dois reais de confeito...
Na mão d'um menino pobre!
 
Belo Jardim, 28/06/2013.

De porta aberta


Tirei esse “amor dos sonhos”
De vez da minha cabeça
Não busco reconhecê-lo
Nem qu’ele me reconheça
Mas durmo de porta aberta
Pois vai qu’ele me apareça! 


Belo Jardim, 13/03/2013.

O ar de Timbaúba


Parece que Timbaúba
Tem um tipo de feitiço
Que adentra no meu quengo,
Se aloja no toutiço
E fazendo rebuliço,
De um jeito bom, me afeta...
Timbaúba me completa
Me agua, me aduba
E o ar de Timbaúba
Me inspira a ser Poeta!


Timbaúba, 19/12/2012.

PÉ QUEBRADO - Tome jeito e bata, coração


Tome jeito e bata, coração.
Deixe de viver pra apanhar...
Pois só se conquista uma paixão
Se o coração souber brigar! 


Belo Jardim, 21/05/2013.

Dia dos namorados


O dia dos namorados...
Ô diazinho meloso
Onde quem namora esquece
O quanto qu'é ardoroso
E onde quem "tá" solteiro
Se repete o dia inteiro
Que "tá" só de tão gostoso!


Belo Jardim, 12/06/2013.

Não há face nesse mundo

 
Ela é daqueles seres
Que tira um tudo do nada
Que transforma uma angústia
Numa sincera risada
E com ela um só segundo
Não há face nesse mundo
Que não fique abestalhada!
 
Belo Jardim, 16/06//013.

Série QUADRAS - Aí não volto


Pra mudar, vou lá e mudo;
Pra lutar, brigo e não solto;
Pra sumir, querendo, eu sumo;
Mas voltar, aí não volto!


Pilar, 08/08/2013.

Chega me parece oco


Já sou feliz por tão pouco
Que esse tudo que tenho
Chega me parece oco!


Timbaúba, 14/08/2013.

Despedida de Timbaúba


Vesti o velho pijama
Já sem as cores d'outrora
Deitei na antiga cama
Que deixa meus pés de fora
E pela última vez
Volto a ser o que me fez
Ser o ser que sou agora!

Timbaúba, 20/08/2013

Enquanto engordamos juntos


Inda creio em amar
Com todos seus adjuntos
Ter alguém pra conversar
Sobre todos os assuntos
E vindo o envelhecer
Ver nossa prole crescer
Enquanto engordamos juntos!


Belo Jardim, 15/06/2013.

Deixe que o mais forte vença


Do que passa em nossa mente
Veja só que diferença
Você não põe fé na gente
E eu sou todinho crença
Mesmo assim, vamos em frente
Não corra precocemente
Deixe que'o mais forte vença!


Pilar-AR, 07/10/2013.

Rouba a paz que me resta e vai-se embora

No mote de Gleison Nascimento
 
De tão pouco, me finjo ser tão tanto
De tão pranto, me finjo ser tão riso
Mesmo em chamas, me chuvo-de-granizo
Dou um nó e engulo todo o encanto
Mas quer ver não ter jeito ou entretanto
É revendo os teus traços de aurora...
O granizo derrete, o riso chora
E a bravura se finje, então, de morta
"Ao chegar tu me invade, arromba a porta,
Rouba a paz que me resta e vai-se embora!"
 
Belo Jardim, 12/01/2013.

Série QUADRAS - Minha vida, dando a doida


Minha vida, dando a doida,
Disse: "não vou ser só sua!"
Abriu a porta do mundo
E sumiu no fim da rua!


Timbaúba, 19/01/2013.

Série SEXTILHAS - Indelicado é quem finge


Indelicado é quem pisa
No coração que só tem
Amor dedicado e dado
Sem querer nenhum vintém
Indelicado é quem finge
É quem ilude outro alguém!
 

Belo Jardim, 08/02/2013.

Se senti algo acertado


Sentimento é um negócio
Que ando achando engraçado
Lembro até de ter sentido
Quando te tive ao meu lado
Mas hoje, com mais clareza,
Não tenho a menor certeza
Se senti algo acertado!


Timbaúba, 17/02/2013.

Vento na porta de casa


O vento hoje querendo
Abrir o portão de casa...
Quem me dera qu’ele entrasse,
Mesmo uma brisinha rasa,
E nesse meu ser ranzinza
Soprasse o que já é cinza
E reacendesse a brasa!


Belo Jardim, 23/02/2013.

Meu coração, tão boyzinho


Meu coração, tão boyzinho,
Se gabava em ser sozinho
Até cruzar o caminho
Daquela doce bandida
Que chegou cheia de marra
Me pegou com sua garra
Virou tudo, fez a farra
E sumiu da minha vida

Belo Jardim, 30/03/2013.